Águas, 2018-19

Águas' é uma série iniciada em março de 2018, concomitantemente a um pessoal momento de mudanças de fluxos da minha vida.

A água, como elemento primordial, foi inevitavelmente escolhida como personagem principal pois carrega em sua simbólica a qualidade da transformação a partir da fluidez, adaptação, força, energia, calmaria ou aniquilação nas suas múltiplas formas. Nosso habitat interno e externo é regido pela água. Nosso corpo se desagua e se renova nos muitos fluídos: suores, salivas, lágrimas de dores e alegrias.

Água estagnada como morte. Água que flui como vida. Metáfora sábia e necessária.

Habitar em uma particular localização cercada de águas por todos os lados tem sido um aprendizado para a prática da tal sabedoria. De mesmo modo, acolher a criança esquecida que nos habita. Firmo meus pés na areia acolhida pela vastidão do mar, pela tênue linha ótica que divide o horizonte em céu e água, pelas flutuações das marés que, vez ou outra famintas, engolem a faixa de areia e me deixa à deriva.

Vezes naufrago e me debato com medo da aniquilação, vezes me igualo na destreza subaquática dos seres marinhos. Assim me movimento, me transporto, me fluidifico, me adapto, me transbordo. Aprendo ser mais água.

fotografia autoral • arte